quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Sentimental eu sou...

Talvez seja pieguice este desabafo, mas se não disser o que penso eu não serei “eu”... ...Sei que existem diferenças entre nossas moradas... ...a minha está em uma “vila popular”, as que visito em “condomínios classe A” e, até, me sinto envaidecido por me receberem em suas salas, mas, ao mesmo tempo, triste por não ter o prazer da recíproca da boa vizinhança, embora “minha casa” permaneça com seu "Portal" escancarado, pois existem salas a serem visitadas e todas decoradas com os mesmos propósitos pessoais e impessoais estabelecidos há 10 de outubro de 2010... ...gostaria de conhecer opiniões diferentes, qualquer que fossem, até para que possa, se for o caso, redecorá-las.

Quanto a minha pessoalidade, costumo dizer que compreendo a natureza, mas não me excluo dela. Tenho as mesmas limitações, dificuldades e angústias próprias do ser humano e sei que o que nos diferencia são nossas virtudes e desvirtudes, o grau de nossos complexos e incomplexos e a capacidade de compreendê-los no contexto de nossas existências, por isto é que:


Sentimental eu sou
Eu sou demais
Eu sei que sou assim
Porque assim a vida me faz.

As coisas que eu
Vivo a dizer
Têm o sabor igual
Por isso é que eu digo
Como eu sou sentimental.

Romântico é sonhar
E eu sonho assim
Dizendo essas coisas
Para quem “ama” igual a mim.

E quem achar que a vida
È como eu achei
Verá que é natural
Ficar como eu fiquei
Cada vez mais
Sentimental.

*Os versos acima foram adaptados da letra da música “Sentimental eu sou” de Altemar Dutra.


Delmar Fontoura.

Um comentário:

  1. Márcia Barcellos da Cunha27 de novembro de 2011 11:49

    Delmar Fontoura,

    Ótima sua fala em:" Sentimental eu sou"!Adorei seu "desabafo"!Que maravilha é ter o dom de escrever, saber colocar a emoção e a razão de tal maneira que o leitor seja envolvido até a mais pura emoção. Parabéns! Abraço. Márcia

    ResponderExcluir