domingo, 29 de janeiro de 2012

Meus pedaços de felicidade...


Mesmo me considerando “naturealista”, também, tenho momentos de nostalgia e, confesso, de pieguice... ...pois meu cofrinho do tempo guarda mais aquilo em que se envolve o coração, com tendências museográficas...

O “Pedaço de Felicidade” que transcrevo abaixo me emociona tanto quanto o primeiro brinquedo que tive, quando criança (7 ou 8 anos): um revolver de alumínio em cujo cão rodava uma fita de espoleta, que, ao ser pressionado o gatilho, detonava um traque... ...com o qual me imaginava mocinho, ou as vezes, bandido quando brincava com dois amiguinhos...

São momentos dos meus tempos dos quais guardo saudades convicto de que meu presente são partes deles! Pedaços: de minha carne, de minha alma, de meu caráter. Por tê-los dentro de mim doem de saudade, pois os lembro respeitoso.

Certa ocasião, ainda jovem, retornava da casa de uma namorada, altas horas da noite – naquela época 22 horas – assobiando Felicidade, de Lupicínio Rodrigues:




Felicidade foi-se embora
         E a saudade no meu peito
         ainda
mora e é por isso que eu gosto

         Lá de fora, onde sei que a falsidade
         Não vigora.



Quando fui interpelado por um Guarda Civil, em seu uniforme azul marinho, garboso, porem mais distinto do que elegante, que me admoestou pela impropriedade do assobio àquela hora.

– Desculpe senhor guarda, não assobiarei mais, obrigado, boa noite.

– Boa noite – respondeu o guarda.

Confesso que hoje me parece um exagero, mas era um dos costumes de uma época, que significava respeito, pedaços daqueles tempos, que infelizmente, não formaram os pedaços “do presente”, embora este, lamentavelmente, contenha os pedaços de nosso futuro!...



Delmar Fontoura


Nota: Naturealista é um neologismo de quem compreende a natureza com realismo.  


Um comentário:

  1. Márcia Barcellos da Cunha29 de janeiro de 2012 15:26

    Delmar,
    Muitas vezes a razão fica pálida quando a emoção toma conta.Que delícia! Todos nós temos "pedaços de felicidade" para saborear...O último parágrafo do texto é absolutamente verdadeiro. E a música " Felicidade"? Um encanto só! Parabéns!Abraço. Márcia

    ResponderExcluir