sábado, 3 de março de 2012

Meus Versos.

   
   


Traiçoeira Rosa.

Oh formosa e traiçoeira rosa,
que deixa meu ser em frangalho.
Não sei do que mais devo ter medo
se é de tua forma pura, ou, sei lá, se
dos ocultos espinhos de teu galho.
Podem os perigos de tua formosura
esconder o mal daquilo que tu és,
sempre agradecerei a tua existência
mesmo sangrando de amor a teus pés!…


Delmar Fontoura.

Um comentário:

  1. Márcia Barcellos da Cunha3 de março de 2012 17:56

    Delmar,
    Como não admirar palavras tão lindas assim? Que encanto! Parabéns! Abraço. Márcia

    ResponderExcluir