segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Apenas um Sonho.




Da lua, o profundo breu...
Do sol, só uma mornidão...
És calor, luz que me alumia
Única em minha escuridão!...

Sei que existes, em mim,
És fruto do meu desejo,
Imagens dos meus sonhos,
Daqueles em que te vejo!...

Teu corpo esguio é pequeno,
Tens o perfume das flores,
Mas não sei mais nada de ti
Nem você de minhas dores!...

Bosques, pradarias, colinas,
Manhãs de campo molhado,
Sonho andar contigo, não posso,
Pois és, apenas, sonho sonhado!...

Delmar Fontoura

2 comentários:

  1. Márcia Barcellos da Cunha24 de janeiro de 2012 16:33

    Adoro os poemas! A mente vai longe, divaga...Parabéns! Abraço. Márcia

    ResponderExcluir
  2. Delmar é um ser diuturnamente inspirado. Raro que só.

    Beijocas.

    ResponderExcluir