sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Você em mim...



Parto deixando minh’alma,
 junto às lágrimas que chorei,
Mas fica,  para a eternidade,
mesmo na matéria em pó
ou no “ecto” dessa alma,
eterno e vibrante,
   este amor sem fim!...

Pois  saibas que morro, e
morreria tantas vezes
por ti, se preciso fosse,
mas por estas mortes
iria e irei vagar na eternidade
com a alma incompleta, pois partiria
e parto faltando você em mim!...



Delmar Fontoura.


Um comentário:

  1. Márcia Barcellos da Cunha21 de janeiro de 2012 16:54

    Delmar,
    Que beleza de poema! Feliz de quem receber as vibrações dessas palavras.Parabéns! Abraço. Márcia

    ResponderExcluir