quarta-feira, 4 de julho de 2012

Não Somos Moldáveis em Argila!...

        

O que queremos para a sociedade?

É da Natureza o poder intangível que seleciona o grau de percepção que diferencia os indivíduos para entenderem mais ou menos o que lhes rodeia. Esse intangível é a força determinadora da individualidade de caráter, que cinge o ser humano: a seus erros, a seus acertos, a suas virtudes, a suas verdades, a seus ódios, a seus amores, a suas mentiras e a suas vilanias! 

Também é da natureza a lei que regula o equilíbrio entre as “ações e reações”; a utopia e o pragmatismo do ser humano... 

Portanto, se não fossemos o que somos nem argila que moldamos, que “criaturas” imaginam que deveríamos ser na concepção ideológica que pregam para a sociedade?... 

A que grupo étnico pertenceríamos?
Qual deveria ser nosso idioma?
Quem cuidaria de nossas doenças?
Quem produziria para nossas necessidades biológicas e sociais?
Qual seria nossa crença, se a tivéssemos?
Seríamos bons ou maus?
Seríamos classe A, B, C, D, ...?...
Seríamos Banqueiros ou Bancários?
Seríamos Engenheiros ou Torneiros Mecânicos?
Seríamos Burgueses ou Plebe?
Seríamos pobres do Norte e Nordeste ou Elite do Sul e Sudeste?
Quem nos daria emprego?
Se com emprego seríamos patrões ou empregados?
Não prestaríamos contas de nossos atos?
Não teríamos responsabilidades coletivas?
Como seriam os acessos aos bens disponíveis?
Lutaríamos para conquistar o que?
Quem cuidaria da Flora, da Fauna e do Meio ambiente?
Quem recolheria nossos lixos?
Quem abriria nossas covas?!...

Eis a questão em aberto... ...Pensemos um “pouco” sobre isso!...


Delmar Fontoura. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário