terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Não sou um sonhador.

O limete da liberdade do homem...

        Não sou um sonhador, sou um naturealista. Não espero perfeição da sociedade, porque, do ponto de vista da natureza, entendo que ela já é perfeita (ler “A Perfeição” - 27/12/2011), mas exerço minha cidadania exigindo que o “Estado Constituído’ cumpra seu papel de “normatizador” da sociedade. Portanto não posso admitir que ele próprio seja o precursor da desigualdade, muito menos que seus agentes a preguem em proveito próprio e escuso.

Quanto ao fato de admitir  o papel de normatizador do “Estado Constituído”, devo dizer que cultivo convicto o princípio – para muitos, teoria – que prega o respeito ao livre arbítrio do “indivíduo”, mas ao “ser social”, que escolher viver em sociedade, não é dado o direito de transgredir o ordenamento da lei em nome dessa liberdade e se a este “ser” somar-se uma função de agente desse Estado estará ele praticando dupla transgressão...

Delmar Fontoura.

Um comentário:

  1. Márcia Barcellos da Cunha10 de janeiro de 2012 16:57

    Realmente, o direito que o ser humano tem de decidir não deveria ser para escolhas tão equivocadas. A lógica e o bom senso devem presidir a todo reciocínio. Grande abraço. Márcia

    ResponderExcluir